Tempos de Pandemia

São tempos difíceis no mundo. No momento em que estou escrevendo isso, há 2.244.303 pessoas infectadas com o COVID-19 e 154.219 mortos, de acordo com a Johns Hopkins University. Não podemos sair de casa para evitar a proliferação do vírus, afim de, principalmente, proteger as pessoas que estão no grupo de risco. O país parou, o mundo parou. É irônico pensar como um ínfimo vírus, invisível a olho nu, pôde causar tantos danos ao mundo. Um pequeno vírus literalmente abalou as maiores nações da terra. Líderes mundiais, príncipes e pessoas com alta popularidade não estão isentas desta pandemia.

Agora posso, de fato, notar quão frágil nós somos. Vivemos com uma aparência forte e independente, mas agora posso ver como somos fracos. Países na qual tínhamos como grandes heróis, se mostram agora como grandes covardes — retendo pedidos de cargas internacionais com medicamentos e aparelhos respiratórios para si.

Em contrapartida, é impossível não ver a mão de Deus dizendo-nos 'BASTA'. É uma fase de reflexão global. O Senhor dos exércitos ainda está sentado em Seu trono, reinando entre as nações. Por que, pois, estamos surpresos com isso, uma vez que as Escrituras nos alertam dos tempos do porvir?! Onde está, ó cristão, a sua confiança?! Não se abalem, ó povo de Deus, pois aqueles que confiam no Senhor são como montes de Sião que não se abalam, mas permanecem para sempre (Salmos 125:1).

Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lucas 18:8
Eu, particularmente, sentia-me muito sobrecarregado sobre os deveres diários e, honestamente, grandes foram as minhas angústias sobre a vida, queixando-me sobre a falta de tempo para minhas auto-reflexões, e principalmente da minha falta de tempo com Deus, em meu tempo devocional. Ainda que haja pesar, sofrimento, opressão, tristeza: apesar dos pesares, louvo ao Senhor, pois agora posso ler as Escrituras diariamente e também concluir a leitura dos livros que estavam a tanto tempo parados em minha estante.

Além do meu propósito anual de leitura das Escrituras, um livro tem me ajudado de maneira surpreendente. 'A Prática da Piedade', do Lewis Bayly, tem queimado em meu coração a cada capítulo. Eu dou graças a Deus por, em sua infinita misericórdia, ter me dado a oportunidade de iniciar esta nobre leitura. Tenho percebido o quanto fui negligente todos esses anos com as coisas celestes, e como tenho pensado mais nas coisas desse mundo quanto nas do alto. Também tenho aprendido a orar de maneira piedosa e sincera, e a refletir mais sobre minha leitura bíblica.

O mundo jamais voltará a ser como era antes. Clamo ao Senhor para que Ele abençoe a Sua Igreja, e que após esse período ela possa voltar firme e fiel, moldada a imagem de Cristo. Também envio as minhas súplicas para que Ele abençoe a terra e derrame de sua misericórdia entre os povos, curando as pessoas desta pandemia, e abençoando os nossos líderes e governantes em suas tomadas de decisão.




18 abril 2020, manhã.